Ah, aquela chita...


Olá, queridas! Tudo bem?

Viram como ficou o Layout novo do blog? O que acharam, hein? Acho que ficou mais com cara de blog... Enfim, estamos a cada dia tentando deixar esse espaço melhor e mais gostoso de se ler e compartilhar histórias!

Bom, hoje eu vou falar sobre um tecido que tem muita história nesse nosso Brasil. A chita veio parar aqui como uma adaptação de um tecido indiano, chegando com os portugueses (aliás um ótimo dia para falar de Portugal rsrsrs) nos anos 1800. Característico de cores muito vivas e estampas florais, que ajudam a disfarçar suas imperfeições, os tecidos de chita foram popularizados com sua fabricação no Brasil, e hoje fazem parte de festas de grandes tradições culturais como a nossa querida (como eu amo!) Festa junina!

Bom, e lá pelos anos 50 ou 60 ocorreu comigo um fato que poderia ter se perdido com o tempo, mas que registrarei com carinho nesse blog. Acredito que nessa época a moda já estava me rodeando.

A região de Barbalha, onde eu morava, é muito quente. Por isso, é costume as crianças ficarem beem à vontade, no caso das meninas, só de calcinha. Lembro que nesse dia eu usava uma saia sem blusa (topless) rsrsrs tão inocente e natural para os hábitos regionais. Exatamente uma semana depois fui presenteada com um corte de chita, de pouca qualidade. Fiquei tão eufórica que nem percebi que só eu tinha ganhado presente. Feliz da vida, corri para casa e mostrei para minha mãe e, já clamando como eu queria o vestido: bem rodado, com babado e sianinha (tipo de fita ondulada). Minha alegria, no entanto, durou pouco. Minha mãe ficou muita ofendida, pois a nossa família tinha certo status na cidade, nunca que uma filha dela ia sair com chita!

Na mesma hora, ela pegou o tal corte de tecido e deu para uma senhora que tinha 4 filhas. Durante muito tempo eu acompanhei uma menina vestida no vestido que poderia ter sido meu.

Meus sentimentos se misturaram. Raiva da minha mãe, tristeza pela perda do “my precious”, e muita inveja da menina que tinha ganhado um vestido novo. Continuava a pensar sobre como seria o MEU vestido, e desejando que o dela ficasse feio, pois essa senhora viúva era tão pobre que eu pensava que ela não teria dinheiro para pagar a costura do vestido. Mas foi então que chegou o natal. Ho, ho, o presente da minha mãe foi um pacote completo: ela pediu para fazer o vestido!!!! Aí pensei, só falta ela fazer de babado e sianinha, pois eu já tinha dado a ideia de como ia ficar bonito. E foi assim que o vestido foi feito. Bingo! Uma recompensa e tanto! Para hoje, ficam as saudades desses tempos de criança em Barbalha! Amei compartilhar essa história! E vocês, meninas? Têm alguma história com chita para contar? Deixem aqui nos comentários!

Um beijo no coração de cada uma e uma ótima semana!

#chita #eupensomoda #teresalima #infancia #estilosa

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square